Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

06 Fevereiro de 2019 | 17h07 - Actualizado em 06 Fevereiro de 2019 | 21h09

Minint encoraja cidadãos a solicitarem escolta

Luanda - O director do gabinete de Comunicação Institucional e Imprensa da Delegação Provincial do Ministério do Interior (Minint), intendente Mateus Rodrigues, reiterou hoje o apelo aos cidadãos, para solicitarem escolta quando transportarem avultadas somas monetárias.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Mateus Rodrigues, director do gcii da Delegação Provincial do Ministério do Interior de Luanda

Foto: Lino Guimaraes

O apelo surge na sequência de um assalto à mão armada contra um cidadão, ocorrido esta tarde, na zona do Zé Pirão, Distrito Urbano da Ingombota, em Luanda.

A vítima, baleada na perna direita por elementos ainda não identificados, estava apeada depois de ter levantado sete milhões de kwanzas numa agência bancária.

Segundo testemunhas ouvidas pela Angop, o cidadão foi surpreendido pelos assaltantes, em número não determinado, que se faziam transportar numa viatura, tendo recebido os primeiros cuidados médicos numa clínica próxima ao local da ocorrência.

Em declarações à Angop, Mateus Rodrigues recordou que os serviços de escolta  podem ser feitos pela Polícia Nacional ou por empresas especializadas em segurança privada.

Declarou, sem vincular à ocorrência desta tarde, que alguns cidadãos são feridos ou  mortos pelo país, porque reagem durante os assaltos.

"Os protagonistas de assaltos vêm munidos de armas de fogo ou branca e sob efeito de drogas", realçou, sugerindo às vítimas para entregarem os bens solicitados pelos assaltantes e nunca engana-los ou tentarem reagir.

Os casos de assalto à mão armada têm sido frequentes em algumas zonas da cidade de Luanda, que registou, nos últimos 12 meses, um aumento do índice de crimes, com um total de 27 mil e 65 ocorrências, segundo dados da Polícia Nacional.

Os números da corporação apontam para um aumento de 15 mil e 517 crimes diversos em relação ao mesmo período de 2017.

Dos 27 mil e 65 crimes, detalha um relatório da Polícia, 12 mil e 546 foram esclarecidos, tendo sido detidos, no mesmo período, 15 mil e 86 cidadãos.

Nos últimos três anos (2016, 2017 e 2018), Luanda registou um total de 47 mil e 989 crimes, sendo que em 2016 foram nove mil e 376 crimes, dos quais dois mil e 205 esclarecidos. Nesse período (2016), foram detidos três mil e 954 cidadãos.

Assuntos Angola  

Leia também
  • 07/02/2019 14:37:57

    Polícia reforça cumprimento do Código de Estrada nos transportes escolares

    Luanda - A obrigatoriedade do cumprimento escrupuloso do Código de Estrada nos transportes escolares está a ser reforçada, com a realização de palestras e seminários envolvendo gestores, pais e encarregados de edução, sob coordenação de especialistas da Unidade de Trânsito de Luanda, com o intuito de evitar acidentes de viação.

  • 30/01/2019 17:54:25

    ANDA apoia mais de 60 mil pessoas em 27 anos

    Luanda - Sessenta mil novecentos e noventa pessoas com deficiência beneficiaram de projectos realizados nos últimos 27 anos pela Associação Nacional de Deficientes de Angola (ANDA), informou nesta quarta-feira, o seu presidente, Silva Lopes Etiambulo.

  • 29/01/2019 21:11:53

    ExxonMobil doa mais de um milhão de dólares a projectos sociais

    Luanda - Um milhão e duzentos e cinquenta mil dólares americanos foram doados, nesta terça-feira, em Luanda, pela companhia petrolífera e petroquímica ExxonMobil Foundation, para apoiar esforços da luta contra a malária, incentivo a construção de mais escolas, desenvolvimento das mulheres rurais e preservação da Palanca Negra.