Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

15 Maio de 2019 | 01h50 - Actualizado em 15 Maio de 2019 | 15h40

Tribunal condena 10 funcionários do CFL

Luanda - Dez funcionários dos Caminhos-de-Ferro-de-Luanda (CFL) foram terça-feira julgados e condenados pelo Tribunal Provincial de Luanda na pena única de seis meses de prisão, com pena suspensa, por crime de desobediência às autoridades.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Segundo o acórdão, foram condenados os cidadãos Lourenço Domingos Vaz Contreiras, Vicente Eduardo, Dissoleca Quaqueca, Agostinho Francisco Domingos, Fernando Quiacume, Mauro LengueLobito, Vaz da Conceição Santana, Pedro PerdidoMussandi, Aguinaldo Daniel Salvador Cornelio e Damasio Kikassa.

Na ocasião, a juíza da causa Fernanda de Deus Otávio sublinhou que o tribunal entendeu converter a pena em multas no valor de 25 mil kwanzas por cada réu.

Em declarações à imprensa, no final da audiência, o advogado de defesa dos réus, Santana Manuel Francisco, discordou da decisão do tribunal, adiantando que não foram produzidas provas materiais para condenar os acusados.

“É hora de se respeitar a Constituição. Não foram apresentadas provas materiais como fotografias dos acusados na linha férrea, facto muito mau porque os réus foram privados da sua liberdade durante 24h00”, lamentou.

Os cidadãos ora condenados foram detidos na manhã de segunda-feira, na Estação dos Musseques (Distrito Urbano do Rangel), durante uma acção em que tentavam impedir a  marcha do comboio na zona do túnel do Cazenga, onde se colocaram deitados na linha férrea, factor que  obrigou a rápida intervenção policial, com o intuito de repor a ordem e tranquilidade públicas.

Assuntos Sociedade  

Leia também
  • 15/05/2019 12:16:55

    Ministra encoraja diálogo e harmonia familiar

    Dondo - A ministra da Acção Social, Família e Promoção da Mulher, Faustina de Almeida Alves, encorajou, nesta quarta-feira, no Dondo (Cuanza Norte), o bom relacionamento familiar, para se combater as drogas, o excesso de álcool, a gravidez e os casamentos precoces.

  • 15/05/2019 11:02:06

    Conselho Consultivo recomenda municipalização da acção social

    Ndalatando - O 2º Conselho Consultivo do Ministério da Acção Social, Família e Promoção da Mulher recomendou, terça-feira, a expansão do Programa de Municipalização da Acção Social em todo o país.

  • 15/05/2019 07:32:51

    Municipalização da acção social envolve mais de sete mil famílias no Bié

    Dondo - Pelo menos sete mil agregados familiar foram já cadastradas na província do Bié, no âmbito da implementação do programa de Municipalização da Acção Social, em curso, desde Junho de 2018, no país.

  • 15/05/2019 06:03:38

    Contexto económico do país deve servir para dinamizar políticas familiares

    Dondo - A vice-governadora do Cuanza Norte para o sector político, social e económico, Leonor da Silva de Lima e Cruz, disse nesta terça-feira no Dondo, município de Cambambe, que o actual contexto da economia nacional deve ser aproveitado para dinamizar acções sociais, com vista a promover a estabilidade das famílias.