Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

21 Fevereiro de 2020 | 11h06 - Actualizado em 21 Fevereiro de 2020 | 11h05

Deficientes abandonam escola por falta de meios de locomoção

Huambo - Perto de 50 portadores de deficiência da província do Huambo deixarão de estudar este ano na província do Huambo por falta de meios de locomoção, informou quinta-feira à ANGOP o coordenador da LARDEF nesta região, Marcos Chiquemba Cassango

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

O responsável da Liga de Apoio à Reintegração dos Deficientes disse tratar-se de uma situação bastante complicada, uma vez que ela contribui para a exclusão social deste grupo.

"Solicitamos a intervenção das autoridades na cedência de cadeiras de rodas para facilitar a locomoção dos deficientes, que por falta destes meios se auto-excluem de participar na vida económico-social da província", frisou.

Marcos Chiquemba Cassango informou que muitas dessas pessoas estão com dificuldades de adquirir uma cadeira de roda, que está a ser comercializada no mercado informal a 80 mil Kwanzas.

Por isso, o responsável realçou a necessidade do Estado atribuir no Orçamento Geral do Estado uma quota para acautelar o problema dos meios de locomoção, sobretudo para os mais vulneráveis.

Marcos Chiquemba Cassango, que falava sobre a situação da pessoa com deficiência na província do Huambo, referiu que as dificuldades no acesso ao emprego, a falta de rampas, o estigma e a descriminação constituem as principais barreiras que esta franja da sociedade enfrenta.

Fundada em 1997 em Luanda, a Liga de Apoio à Reintegração dos Deficientes (LARDEF) tem como objectivo promover os direitos da pessoa com deficiência e implementar actividades que visam a inclusão efectiva na sociedade.

No planalto central, a organização controla mais de 300 membros, sendo que a maioria se encontra no município do Huambo, capital da província com o mesmo nome.

Leia também
  • 21/02/2020 11:03:52

    População mata supostos ladrões no Huambo

    Huambo - Dois mortos, um ferido e quatro desaparecidos é o resultado de uma agressão de que foi vítima um grupo de supostos ladrões na última segunda-feira (17) nas imediações do perímetro florestal do Sacaála, arredores da cidade do Huambo.

  • 21/02/2020 04:48:20

    Moxico: UE garante contínuo apoio à desminagem no país

    Luena - A União Europeia (UE) vai continuar a disponibilizar verbas para apoiar o processo de desminagem no país até 2025, para se transformar os campos minados em terras de riqueza.

  • 20/02/2020 20:46:50

    Responsável destaca papel da igreja na moralização da sociedade

    Cuito - O vice-governador provincial para sector Técnico e Infra-estruturas do Bié, José Tchatuvela, destacou hoje, quinta-feira, na cidade do Cuito, a importância das igrejas na moralização da sociedade, para melhorar a convivência nas comunidades.