Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

30 Maio de 2020 | 21h55 - Actualizado em 30 Maio de 2020 | 21h55

Papa Francisco pede orações pela Diocese de Benguela

Benguela - O papa Francisco pediu orações de todos os fiéis que se beneficiaram do longevo serviço pastoral do malogrado bispo emérito da Diocese de Benguela, Dom Óscar Braga, implorando a Deus o “prémio” dos seus trabalhos prestados à Igreja.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Benguela: Funeral de Dom Óscar Braga

Foto: António Lourenço

Em mensagem do Secretário de Estado do Vaticano em nome do Santo Padre, lida na celebração solene, na Sé Catedral, pelo secretário da Nunciatura Apostólica em Angola, Michelle Tutalo, o pontífice manifesta pesar pela morte de Dom Óscar Braga e deseja que todos os fiéis estejam unidos em oração, sobretudo para o bispo da Diocese de Benguela.

O papa Francisco augura que o bispo Dom António Jaka conduza pelos caminhos do Evangelho o povo de Deus que lhe foi confiado, mostrando-se particularmente solícito no sentido de procurar formar e amparar generosos operários para a messe do Senhor.

“O Papa Francisco confia a materna protecção da virgem Maria àqueles que participam física ou espiritualmente nas exéquias, animados pela esperança segura da ressurreição”, lê-se na referida mensagem de condolências, em que o Santo Padre ainda aproveita para conceder “confortadora bênção apostólica” aos fiéis católicos no País.

CEAST quer continuidade do legado de Dom Óscar

O presidente da Conferência Episcopal de Angola e São Tomé (CEAST) e arcebispo de Luanda, Dom Filomeno Vieira Dias, olha para a longa e frutífera existência de Dom Óscar como testemunho da alegria do Evangelho e pede que o seu legado continue a produzir frutos de maior conversão no meio do povo.

Intervindo no acto solene, Dom Filomeno Vieira Dias exaltou o exemplo de humildade e simplicidade do bispo Dom Óscar Braga, que na vida nunca procurou dignidade e distinções.

“Ao irmão Dom Óscar Braga não se celebra, mas comemora-se pelo encanto, pela frescura, pela ternura e pelo embalo da sua vida”, referiu, qualificando Dom Óscar Braga como irmão universal e ecuménico, que manteve sempre bem alto o farol da fé no caminho dos homens, de modo indistinto.

Para Dom Filomeno Vieira Dias, o bispo Óscar Braga esteve sempre presente e actuante nas mais importantes reflexões e acções da nossa Igreja, razão pela qual o sentimento é de gratidão a Deus pela presença do malogrado no caminho eclesial.

“Se revelou autêntica testemunha do Evangelho no meio do seu povo, a todos apontando a senda da verdade na caridade e do serviço à comunidade em permanente atenção pelos mais desfavorecidos”, realçou, acentuando que, tanto a CEAST, quanto Angola inteira, reconhece, louva e agradece pelo itinerário percorrido por Dom Óscar.

Rui Falcão destaca “heroísmo” de Dom Óscar

Também o governador provincial de Benguela, Rui Falcão, interveio na ocasião e acentuou o engajamento do malogrado em causas humanísticas que testemunham a sua elevação, como um dos mais insignes sacerdotes que galgou de lés-a-lés as planícies, os vales, as montanhas, os rios e o mar de Ombaka.

“Inspirou com o seu grande coração de generosidade e de humildade a irmandade e a solidariedade, entre os cristãos e cidadãos em geral, em prol de uma Benguela melhor”, disse, considerando que Dom Óscar Braga, enquanto bispo em funções, assumiu-se como um homem íntegro, cumpridor das tarefas da messe do Senhor em terras de Ombaka.

Porém, frisou que o infausto acontecimento dá-se num contexto adverso, imposto pela pandemia da Covid-19, que no cumprimento escrupuloso das regras estabelecidas pela Situação de Calamidade Pública, remete a sociedade à limitação de manifestar-se emocionalmente, à dimensão de tão ilustre figura que amiúde e ao longo do tempo, formou homens e criou instituições.

Já o presidente da Unita, Adalberto da Costa, não tem dúvida de que Dom Óscar deixa uma grande obra, facto que ficou provado no momento da despedida, pelo carinho e o respeito.

O empenho na formação do homem ligado à Igreja e a extraordinária obra social são dois feitos apontados pelo líder do maior partido na oposição, para quem fica agora o desafio para os continuadores no âmbito da missão da Igreja.

“Também fui beneficiário de Dom Óscar desde 1975, que o conheci no início do seu episcopado em Benguela”, frisou, salientando que o bispo emérito de Benguela marcava pela sua humildade. “Dom Óscar jogava futebol com os seminaristas, com sua batina”.

Dom Óscar Braga dirigiu a Igreja Católica na Diocese de Benguela, de 1975 a 2008, tendo ordenado para o sacerdócio mais de 300 diáconos e consagrado ao episcopado três bispos, uma façanha considerada inédita.

Leia também
  • 30/05/2020 21:40:56

    Funeral de Dom Óscar com controlo cerrado para evitar covid-19

    Benguela - A medição de temperatura à entrada da Sé Catedral, em Benguela, e o uso de máscaras de protecção facial marcaram, este sábado, o funeral do bispo Dom Óscar Braga, tendo em vista o cumprimento das medidas da Situação de Calamidade Pública para a prevenção da covid-19.

  • 30/05/2020 19:22:02

    Falta de investimentos condiciona oferta de água à zona alta do Lobito

    Benguela - A província de Benguela está sem investimentos em projectos estruturantes no sector das águas desde 2012, o que limita a sua capacidade de captação e oferta do precioso líquido à zona alta do Lobito e sua centralidade, soube hoje a Angop.

  • 30/05/2020 18:57:34

    Dor e saudade no último adeus a Dom Óscar

    Benguela - Num ambiente carregado de dor e emoção, os restos mortais do bispo emérito da Diocese de Benguela, Dom Óscar Braga, falecido no dia 26 de Maio, vítima de doença, foram sepultados hoje, sábado, no cemitério da Camunda.