Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Transporte

30 Maio de 2018 | 22h27 - Actualizado em 31 Maio de 2018 | 09h08

Fadiga constitui maior causa de acidentes de aviação

Luanda - Oitenta e nove porcento dos acidentes aeronáuticos, a nível mundial, resultam da fadiga mental e física do Pessoal Navegante de Cabine (PNC) declarou hoje (quarta-feira), em Luanda, o inspector sénior do Instituto Nacional da Aviação Civil (INAVIC), Anastácio Fernandes.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Tripulantes da TAAG

Foto: Rosário dos Santos

O responsável, que dissertava na palestra subordinada ao tema "Condições Psico-Físicas das Tripulações" realizada em alusão ao Dia Internacional do PNC, que se assinala quinta-feira (31 de Maio), disse que a esta conclusão resulta de estudos da Organização Internacional da Aviação Civil (ICAO) e de outras instituições afins.

Contudo, salientou que os acidentes envolvendo aeronaves angolanas não estão relacionados com a fadiga humana, segundo relatórios e inquéritos sobre os poucos até aqui registados, apontam essencialmente razões mecânicas, reflectidas no estado “obsoleto” do equipamento ou disfunção técnica.

Neste sentido, apelou aos presentes a observância rigorosa das normas e regulamentos da aviação, por formas a ajudarem a prevenir acidentes negligenciados, consequentes do pouco tempo de descanso, excesso de esforço físico e mental, exageradas horas de voo, entre outros motivos que provocam a fadiga no homem.

Pela pertinência da data e do tema central da palestra, cerca de 30 profissionais da área se fizeram presente no auditório da LUNAR DT, no Aeroporto Internacional 4 de Fevereiro, num acto prestigiado por altos funcionários da TAAG e do INAVIC.

“Relação entre o PNC e os passageiros e a Relação PNC/Empresa”, “Medicina Aeronáutica” e “Segurança de voo e suas componentes” foram os subtemas abordados, tendo os preletores destacado a importância da realização do evento.

Segundo a história, a profissão surge na década de trinta, do século passado, por reivindicação de uma apaixonada pela aviação, a quem foi proibido pilotar um avião por ser mulher. Como enfermeira de formação, esta sugeriu à Boeing que colocasse enfermeiras à bordo para cuidar da saúde e segurança dos passageiros: assim surgem as aeromoças.

Com a segunda guerra mundial, e porque as enfermeiras eram necessárias nas frentes, as transportadoras áreas começam então a recrutar mulheres com outro nível de escolaridade e com um conjunto de características pessoais, físicas e psicológicas diferenciadas, mas sem descurar a graça e elegância. Só depois da grande guerra começam a recrutar homens.

Para Anastácio Fernandes é importante fazer vénia a todas as senhoras que garantem a segurança e conforto dos passageiros nos aviões, além de se exigir delas maior responsabilidade e dedicação no atendimento ao cliente.

Assuntos Aviação  

Leia também
  • 25/01/2019 09:08:38

    TAAG altera voo de Windhoek para às 12h00

    Luanda - O voo DT573 da TAAG - Linhas Aéreas de Angola com destino à cidade namibiana de Windhoek, inicialmente marcado para as 10h00 de hoje (dia 25), deverá levantar apenas às 12h50 por razões operacionais.

  • 21/01/2019 18:19:39

    Avião da TAAG força aterragem na Huila para socorro a passageiro

    Luanda - A Aeronave DT-573 da companhia nacional de bandeira (TAAG) forçou hoje, por volta das 12h00, uma aterragem de emergência no Aeroporto de Mukanka, na província da Huila, devido a um passageiro que sentiu um mal-estar geral.

  • 16/01/2019 20:55:33

    TAAG cancela seis voos de 21 a 25 de Janeiro

    Luanda - A TAAG - Linhas Aéreas de Angola anunciou, nesta quarta-feira, o cancelamento de seis voos domésticos, no período de 21 a 25 deste mês, por razões operacionais.

  • 16/01/2019 13:34:53

    TAAG entre as dez melhores companhias de África

    Luanda - A TAAG - Linhas Aéreas de Angola - figura entre as dez melhores companhias africanas de 2018, numa lista encabeçada pela Ethiopian Airlines (Etiópia), revela uma recente publicação da empresa britânica "Skytrax", baseada em votos de passageiros, clientes distintos e especialistas do sector.