Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Discursos dos Presidentes » Discurso no Fórum empresarial de Lusaka

Discurso no Fórum empresarial de Lusaka

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

03/05/2018 - Lusaka - Íntegra do discurso durante o Fórum empresarial de Lusaka (Zâmbia)

SUA EXCELÊNCIA EDGAR CHAWA LUNGU, PRESIDENTE DA REPÚBLICA DA ZÂMBIA;

EXMOS SENHORES MEMBROS DO GOVERNO DA ZÂMBIA

DISTINTOS REPRESENTANTES DAS CÂMARAS DO COMÉRCIO E INDÚSTRIA

DISTINTOS CONVIDADOS

MINHAS SENHORAS E MEUS SENHORES


SUA EXCELÊNCIA EDGAR CHAWA LUNGU, PRESIDENTE DA REPÚBLICA DA ZÂMBIA;

EXMOS SENHORES MEMBROS DO GOVERNO DA ZÂMBIA

DISTINTOS REPRESENTANTES DAS CÂMARAS DO COMÉRCIO E INDÚSTRIA

DISTINTOS CONVIDADOS

MINHAS SENHORAS E MEUS SENHORES

É uma honra estarmos na vossa presença para, em companhia do Senhor Presidente Edgar Lungu, procedermos ao encerramento deste fórum que reúne empresários angolanos e zambianos empenhados em colocar todos os seus esforços para, em conjunto, lançarmos as bases para a promoção e o desenvolvimento dos nossos países.

Este fórum está a ter lugar hoje, dia em que ocorreram também as conversações bilaterais entre Angola e a Zâmbia, e que culminaram com a assinatura de instrumentos legais que vão facilitar a criação do ambiente mais propício para a realização de negócios entre os nossos dois países, povos e comunidades empresariais.

Destaco, neste contexto, o acordo de supressão de vistos em passaportes ordinários, que espero vir  a servir de mais um factor dinamizador do empreendedorismo e do incremento dos negócios e das trocas comerciais entre Angola e a Zâmbia.

Excelências

Minhas Senhoras e Meus Senhores

A República de Angola tem um vasto potencial económico e de recursos na base dos quais os senhores empresários, com a criatividade que se lhes conhece, vão certamente conceber projectos que concorrem para a transformação deste potencial em riqueza real, com todos os benefícios que daí decorrem, quer para as empresas em si mesmas, quer para as nossas nações e os respectivos povos.

Devo realçar, neste âmbito, os sectores da agricultura, do agro-negócio, da indústria transformadora, dos transportes, do turismo, recursos minerais e petróleos, do comércio transfronteiriço e da banca.

São muitos e variados sectores e por isso mesmo há aqui um amplo diapasão onde os senhores empresários, em função das suas preferências, poderão eleger as áreas de investimento.

Porforma a que todas estas intenções se possam concretizar, é fundamental que cuidemos das infra-estruturas, com especial destaque para as rodoviárias e ferroviárias, que vão funcionar como os grandes pilares sobre os quais repousarão os projectos estruturantes e outros das nossas economias.

Sabemos que a Zâmbia desenvolveu de forma bastante apreciável o sector da agricultura e os sectores afins, tendo-se tornado, ao nível da nossa região, um grande fornecedor de cereais e de outros bens agrícolas aos mercados africanos e não só.

Gostaríamos de convidar os empresários zambianos a explorarem possibilidades de investimentos em Angola, neste ou noutros sectores já referenciados, onde podem fazer  valer o vosso dinamismo e o vosso saber.

Quero também encorajar os empresários angolanos que têm sabido,  neste momento difícil que o nosso país atravessa, criar soluções para prosseguir a sua actividade com engenho, a virarem-se para os mercados externos e para as oportunidades aí existentes, de modo a criarem dinâmicas que ajudem Angola e a Zâmbia a reforçar as bases de progresso e do desenvolvimento, tão rapidamente quanto for possível.

Devo referir que os senhores empresários têm no contexto actual das economias dos países africanos uma oportunidade histórica para desempenharem um papel decisivo no sentido de catapultar as economias africanas para patamares equiparáveis aos dos vossos congéneres noutrasparagens do mundo.

E nós, que somos um continente com abundantes recursos, precisamos que os senhores empresários se tornem parceiros dos Governos na base de posições construtivas que permitam que se definam políticas que favoreçam o rápido crescimento das nossas economias.

Muito obrigado pela vossa atenção!