Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Ambiente

27 Julho de 2020 | 16h02 - Actualizado em 27 Julho de 2020 | 17h40

Fiscalização ambiental necessita de mil efectivos no Cuando Cubango

Menongue - Pelo menos mil homens são necessários para fiscalização nos parques nacionais de Mavinga e Luengue-Luiana na província do Cuando Cubango, por formas a impedir a invasão por caçadores furtivos e queimadas anárquicas.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

De acordo com o director do gabinete provincial do Ambiente, Júlio Bravo, em declarações hoje (segunda-feira) à Angop, apenas 135 fiscais ambientais estão em serviço numa área total de 68 mil e 682 quilómetros quadrados, dos quais 46 mil e 72 ocupados pelo parque de Mavinga e 22 mil e 610 quilómetros quadrados pelo Parque Nacional Luengue-Luiana.

O responsável considerou irrisório o número de efectivos, a julgar pela extensão territorial, tendo explicado que por formas a aumentar o número de protectores do ambiente, o seu gabinete realizou recentemente, em coordenação com os órgãos de defesa e segurança, uma jornada de campo que culminou com a selecção de 300 jovens para reforçar o corpo já existente.

Avançou que os referidos jovens, seleccionados nos municípios de Mavinga, Dirico e Cuangar, serão formados na componente de queimadas, exploração ilícita de recursos naturais e caça furtiva pelo Instituto Médio de Fiscais Ambientais, situado em Menongue, sede capital da província do Cuando Cubango.

Disse que o périplo nos municípios permitiu realizar visitas de ajuda e controlo nas unidades militares, policiais e postos de fiscalização ambiental, bem como nas áreas de conservação, com o objectivo de redobrarem reforços conjuntos nas acções relaccionadas com o combate à caça furtiva e outros males que prejudicam a biodiversidade.

Informou que no caso concreto do município do Rivungo, os efectivos da Polícia Nacional realizaram uma micro-operação, no mesmo período de trabalho da delegação, que resultou na detenção de 11 cidadãos nacionais, dentre eles, sete caçadores furtivos, dois fornecedores de armas de fogo e duas senhoras que se dedicavam à venda da carne.

A operação culminou igualmente com a apreensão de 91 munições e cerca de 200 quilogramas de carne de caça.

Assuntos Ambiente  

Leia também
  • 21/07/2020 18:04:12

    Covid-19: Ambiente produz 3 mil barras de sabão artesanal

    Malanje - Três mil barras de sabão artesanal serão produzidas, a partir de Agosto, pelo Gabinete Provincial do Ambiente, Gestão de Resíduos e Serviços Técnicos, no âmbito da segunda fase do projecto de fabricação e distribuição gratuita de sabão à população, para a prevenção da covid-19.

  • 06/07/2020 22:31:16

    Desactivadas 266 armadilhas no Parque Nacional de Cangandala

    Cangandala- Duzentas e 66 armadilhas de caçadores furtivos foram desactivadas durante o primeiro semestre deste ano, no Parque Nacional de Cangandala, informou o seu administrador, Victor Paca.

  • 18/06/2020 16:26:37

    Ambiente lança projecto de combate ao comércio ilegal

    Luanda - O Ministério da Cultura, Turismo e Ambiente lançou hoje um projecto de combate ao comércio ilegal da vida selvagem e ao conflito homem e animal em Angola.