Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

01 Novembro de 2020 | 14h34 - Actualizado em 01 Novembro de 2020 | 14h41

Cemitérios do Lubango alvo de vandalismo

Lubango - Seis dos oito cemitérios do município do Lubango, província da Huíla, têm sido alvo de actos de vandalismo, protagonizados por indivíduos desconhecidos.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Cemitério

Foto: Pedro Parente (arquivo)

Segundo os denunciantes, em declarações à Angop por ocasião do Dia dos Finados que assinala-se segunda-feira, os crimes ocorrem até durante o dia, sobretudo em campos santos como o do Alto da Mitcha, já encerrado para enterros.

 As lápides, granito e mármore são transformadas em tampos de cozinha, vendidos no mercado negro, havendo suspeitas de envolvimento de seguranças.

Nos últimos dois anos, 23 pessoas foram detidas por invasão a cemitérios, mas só dois foram condenados a pena de prisão correccional, por roubo desses bens.

A Administração do Lubango tem sob controlo os cemitérios da Mitcha, Mutundo, Nambambi, Camumuila, Kwawa e Mapunda, arredores desta urbe, para além dos existentes nas comunas do Hoque, Quilemba, Huíla e Arimba, apenas nesses dois últimos não se verifica actos de vandalismo.

Maria Henroqueta disse que viu-se há um mês surpreendida com o desaparecimento, por completo, da campa de seu esposo que lá jaz há 21 anos.

Emesmeralda Vieira, uma outra cidadã, viveu o mesmo problema com a campa da mãe, que viu retirado o tampo de granito de dois metros de comprimento e que agora receia a reposição, pois é uma situação recorrente no cemitério da Mitcha e que os culpados nunca são encontrados.

Em reacção, o director municipal do ambiente e saneamento básico da administração municipal do Lubango, Venâncio Ukuahamba, admitiu que apesar de encerrado há dois anos, o cemitério da Mitcha vive hoje, sérios problemas de invasão de vândalos.

O responsável sublinhou que uma das medidas para estancar o fenómeno, passa por vedar os cemitérios e o reforço de protecção física de 35 actuais para 80, além do apoio das forças da ordem para se evitar eventuais tipos de vandalismo.

“Uma das políticas da administração municipal, é fazer com que todos os cemitérios sejam vedados, e aqueles que não estão enquadrados para o seu uso, devem ser encerrados, porque violam as medidas impostas pela administração municipal do Lubango”, disse.

Com uma superfície territorial de três mil e 140 quilómetros quadrados, o Lubango tem uma população estimada em 903.731 habitantes.

Leia também
  • 31/10/2020 18:50:47

    Mais de cem armas de fogo destruídas na Huíla

    Lubango - Cento e uma armas de fogo de calibre diverso, das 634 recolhidas de forma coerciva da população civil pela subcomissão técnica provincial de desarmamento, nos últimos três anos, na província da Huíla, foram destruídas hoje no Lubango pela The Halo Trust.

  • 31/10/2020 17:36:03

    Chuva faz dois mortos e destrói hospital no Luau

    Luau - Duas pessoas morreram, oito feridos, destruição total do hospital municipal, entre outras infra-estruturas, são os danos provisórios provocados pela chuva, nas últimas 24 horas, no município do Luau, província do Moxico.

  • 31/10/2020 17:20:11

    Masfamu encerra jornada com entrega de meios a associações

    Luanda - A entrega de meios de trabalho a associações e cooperativas de Luanda marcou, neste sábado, o encerramento da jornada Nacional da Mulher Rural, numa promoção do Ministério da Acção Social, Família e Promoção da Mulher (Masfamu).