Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

25 Outubro de 2020 | 16h57 - Actualizado em 25 Outubro de 2020 | 16h56

Covid-19: CLOSCA desencoraja ajuntamentos

Luanda - O Conselho de Líderes das Organizações da Sociedade Civil de Angola (CLOSCA) desencorajou, neste domingo, a participação de cidadãos em grandes ajuntamentos na via pública, para prevenir novos casos de Covid-19.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Num comunicado a propósito da manifestação de membros da sociedade civil, frustrada sábado (24), pela Polícia Nacional, a organização refere que o momento não é propício para grandes ajuntamentos.

O CLOSCA repudia os promotores desta última manifestação, não autorizada pelas autoridades de Luanda, tendo em conta o aumento de casos de Covid-19 em Angola.

Ao abrigo do novo Decreto Presidencial sobre a Situação de Calamidade Pública, em vigor desde sábado (24), estão proibidos ajuntamentos na via pública com mais de cinco pessoas.

Ainda assim, os manifestantes avançaram para a tentativa de protesto, com centenas de cidadãos, na maioria jovens, a protagonizaram afrontamentos à Polícia Nacional e vandalizaram bens públicos.

Os mesmos tentaram protestar contra a não indicação de uma data para as eleições autárquicas, a falta de emprego, assim como exigirem melhores condições sociais.

Para o CLOSCA, esta prática "fere a ética e a boa conduta social e patriótica", pelo que pede a responsabilização judicial e criminalmente dos seus intervenientes e organizadores.

A manifestação de sábado também já mereceu o repúdio da governadora de Luanda, Joana Lina, que considerou perigoso estes ajuntamentos, apesar de as manifestações estarem consagradas na Constituição.

A governante apelou ao bom senso da sociedade, no sentido de evitar aglomerados na via pública, nesta fase de pandemia, para prevenir contaminações em massa.

Até sábado, o quadro epidemiológico da pandemia no país contabilizava 9.026 casos positivos, dos quais 267 óbitos, 3.461 recuperados e 5.298 activos.

Leia também
  • 20/10/2020 17:49:46

    Tumulto resulta em um morto no Sequele

    Luanda - Um cidadão morreu nesta terça-feira, no Distrito Urbano do Sequele, município de Cacuaco, Luanda, na sequência de um tumulto entre efectivos da Polícia Nacional e supostos invasores de terrenos.

  • 19/10/2020 19:22:08

    Inadec alerta para tentativa de burla aos consumidores

    Luanda - O Instituto Nacional de Defesa do Consumidor (Inadec) desmentiu, nesta segunda-feira, em Luanda, informações postas a circular sobre a alegada entrega de prémios no âmbito de um projecto denominado Kuenda.ao.com.

  • 12/10/2020 12:07:00

    Moradores regressam ao edifício 27 do Sequele

    Luanda - Os moradores do edifício 27, Bloco-2, da Centralidade do Sequele, município de Cacuaco, em Luanda, desalojados depois de uma explosão num apartamento, na quinta-feira (8), poderão regressar às suas residências nas próximas horas.